Publicações
Notícias
14 / Dez / 2021
Bolsonaro diz que o preço dos combustíveis vai cair 'mais de uma vez nas próximas semanas'

Bolsonaro diz que o preço dos combustíveis vai cair 'mais de uma vez nas próximas semanas'

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro voltou a pressionar pela queda dos combustíveis no País. Em sua tradicional live semanal, o chefe do Planalto disse que o preço desses produtos vai cair "mais de uma vez nas próximas semanas".

Do pico recente, em 25 de outubro, até o dia 09 de dezembro, o barril cedeu pouco mais de US$ 10, uma baixa de 11,8%, comparando-se aos contratos mais líquidos. Apesar desse movimento, esta semana a commodity apresenta alta de 8,5% - em grande parte, devido a sinais de que a variante ômicron do coronavírus seja apenas de gravidade moderada.

A Comissão de Valores Mobiliários abriu um processo administrativo contra a Petrobras após as primeiras declarações de Bolsonaro, mesmo depois de a empresa emitir comunicado reiterando que não antecipa decisões sobre reajustes.

O preço médio da gasolina comum teve a quarta queda semanal consecutiva para os consumidores brasileiros, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgados nesta sexta-feira (10). Foram consultados 4,6 mil postos de combustíveis pelo país.

Semana passada, entre 5 e 11 de dezembro, o preço do litro da gasolina comum passou de R$ 6,742 para 6,708. Trata-se de uma queda de 0,50%. A redução no valor do combustível acontece desde 14 de novembro, quando o litro do insumo era vendido, em média, por R$ 6,752 ao consumidor final.

Entre os estados brasileiros, o Rio de Janeiro apresenta o maior preço da gasolina comum. Nos postos fluminenses, o valor médio do litro do produto foi comercializado a R$ 7,223, podendo chegar em até R$ 7,909 em alguns municípios do estado. O preço médio mais em conta para o consumidor fica no Amapá, onde o litro custou R$ 5,941.

O Estado de S.Paulo e CNN Brasil.

Comente essa publicação

Fale Conosco